Sábado, 10 de Fevereiro de 2007

Eça de Queiroz...Quem??

Permitam-me que me apresente.

O meu nome é José Maria Eça de Queiroz e fui, depois da minha morte, considerado o maior escritor realista do séc. XIX em Portugal. Nasci no dia 25 de Novembro de 1845, na Praço do Almada (Póvoa de Varzim). Sou filho de D. Carolina Augusta Pereira e meu pai foi o magistrado José Maria de Almeida Teixeira de Queiroz, porém fui registado como filho de mãe incógnita. Os meus pais só se casaram "no papel" tinha já eu quatro anos, de modo que até aos dez sempre vivi em Verdemilho, com os meus avós paternos.

Fig. 1 - Caricatura da minha pessoa.

 Fiz a escolaridade obrigatória no Colégio da Lapa, no Porto, e vim mais tarde a formar-me em direito na universidade de Coimbra. Diz-se que fui considerado líder de uma geração de intelectuais abertos a novas ideias estéticas e ideológicas, que se vieram então a projectar na chamada vida literária das décadas em que vivi (surgiram novas correntes literárias, como o realismo, o naturalismo...).

A minha experiência jornalística começou na Gazeta de Portugal, (grande vitória, para um rapazola como eu!), em que colaborei com folhetins, que mais tarde (1903) vieram a ser publicados em livro, com o título Prosas Bárbaras.

Outro dos aspectos que muito marcou a minha vida foi, sem dúvida alguma, a minha viagem ao Egipto, em 23 de Outubro de 1869, tinha eu 23 anos (lembro-me como se tivesse sido ontem...) para assistir à inauguração do Canal do Suez. Durante o tempo em que me encontrava na terra dos Faraós, anotei todas as minhas impressões e sentimentos em cadernos de viagem, de modo a poder vir a utilizar este material como inspiração ou tema para futuras obras.

 

 

Fig. 2 - O canal do Suez na época da inauguração, portanto, na época em que estive no Egipto.

Com efeito, esta viagem inspirou vários trabalhos meus, como O Mistério da Estrada de Sintra (1870) e, principalmente, A Relíquia (1887).

A altura em que produzi o fundamental da minha escrita pode situar-se temporalmente algures entre os meados das décadas de 70 e 80, altura em que apostei seriamente em romances naturalistas e realistas, como O Crime do Padre Amaro (com três versões muito diferentes, de 1875, 1876 e 1880), O Primo Basílio (1878), A Relíquia (1887) e Os Maias (1888), sendo este último o livro sobre o qual falarei, mais à frente.

Passada, assim, esta fase, comecei a criar obras que nada ou pouco têm a ver com o realismo/naturalismo: a novela O Mandarim (1880), A Cidade e as Serras (1901), entre outros.

Passei, posso agora afirmá-lo com toda a certeza, os anos mais produtivos da minha vida em Inglaterra, onde escrevi algumas das mais importantes obras, como A Tragédia da Rua das Flores, A Capital, Os Maias e O Mandarim. O meu último livro foi (feliz ou infelizmente, nem eu sei) A Ilustre Casa de Ramires.

Posteriormente, as minhas obras foram traduzidas para cerca de 20 línguas.

Como tudo o que é vivo, também eu tive o meu fim. Foi no dia 16 de Agosto de 1900, em Paris. Estava calor, as febres subiram. Estava já doente há uma série de meses, e o corpo, debilitado, deu de si. O meu corpo foi transladado para Portugal em Setembro do mesmo ano, e meu o funeral foi no cemitério do Alto de S. João, em Lisboa, onde ainda hoje descanso em paz.

Podes encontrar parte desta informação sobre mim em http://pt.wikipedia.org/wiki/E%C3%A7a_de_Queir%C3%B3s!

Boas leituras! 

Etiquetas: , ,
Por José Maria Eça de Queiroz às 12:27
Link do post | Comenta! | Adicionar aos favoritos
5 comentários:
De carolina a 12 de Fevereiro de 2007 às 15:52
o vosso blog esta espetacular.
e gosto do tema e principalmente do escritor.
De antonio a 12 de Fevereiro de 2007 às 15:56
eu adoro este blog.
e deu-me uma grande ajuda para um trabalho que estou a fazer.
De Madalena a 12 de Fevereiro de 2007 às 16:00
Força pessoal! Vão ganhar isto, de certeza!
Escolheram mto bem o livro e o autor...já li, e adorei!

Continuem...vão bem!

Beijinhoos*
De mario a 14 de Fevereiro de 2007 às 20:55
este blog esta maravilhoso...espero q ganhem e continuem em empenhar-se neste blog porque esta para ganhar!
De joanadaniela15 a 18 de Junho de 2007 às 20:34
muito bom o blog...parabens





P.S: passem também pelo meu

Comenta!

Sobre a minha pessoa


Perfil

Amigos?!

. 1 seguidor

Pesquisar neste blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Obras Primas Recentes

Poema - por Ímpeto

Regresso, uma vez mais...

Maria Eduarda e Carlos da...

Correio Electrónico @ II

Um tesourinho!

Totalmente Exausto...

Sangue n'Os Maias!

Produções Literárias apre...

Os Maias: por dentro da o...

Os Maias (para principian...

Arquivos Bolorentos

Março 2007

Fevereiro 2007

Etiquetas

todas as tags

Links

blogs SAPO

subscrever feeds